Pesquisadores do Observatório divulgam análise sobre Brumadinho

Início do conteúdo
Pesquisadores do Observatório divulgam análise sobre Brumadinho

Por Graça Portela, 06/02/2019 (site do Icict)

Pesquisadores do Observatório de Clima e Saúde, do Laboratório de Informação em Saúde (LIS)/Icict, apresentaram no dia 05/02, durante o evento "Desastre da Vale S. A. em Brumadinho - Impactos sobre a Saúde e desafios para a Gestão de Riscos", um relatório intitulado Avaliação dos impactos sobre a saúde do desastre da mineração da Vale (Brumadinho, MG), que foi distribuído à imprensa.

A análise deu rosto e forma ao desastre-crime que ocorreu na cidade mineira, trazendo informações como o impacto direto e indireto na população e na área atingida; e as consequências a curto, médio e longo prazos inclusive nas áreas de influência do rio Paraopebas.

Na parte final do documento, os pesquisadores – Anselmo Romão, Carmem Froes, Raphael Saldanha, Renata Gracie, Vanderlei Pascoal, além dos coordenadores Christovam Barcellos e Diego Ricardo Xavier – listaram uma série de recomendações. Eles reafirmam que “desastres como o ocorrido em janeiro de 2019 em Brumadinho podem ter efeitos a curto e longo prazos e se estender por centenas de quilômetros do local de origem. Além do impacto imediato nas áreas próximas à área de mineração, podem ser previstas alterações nas condições de vida, de acesso a serviços de saúde e dos ecossistemas que produzem condições para a transmissão de doenças infecciosas. A ampliação da incidência de doenças pré-existentes na região, como a febre amarela, diarreias e esquistossomose pode ser uma consequência do desastre a médio prazo. Além disso, o contato com a lama e água pode gerar casos de leptospirose”.  

Outra recomendação é a necessidade de as autoridades locais monitorarem “a qualidade da água para consumo humano, tanto nas fontes de captação localizadas nos rios afetados (ribeirão Ferro-Carvão, rio Paraopeba e rio São Francisco), como nas águas distribuídas em cidades e comunidades afetadas”. 

Os pesquisadores também chamam a atenção para o risco do aumento de enfermidades crônicas pré-existentes como “doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes (que necessitam de suprimento permanente de medicamentos), insuficiência renal (que dependem de serviços de hemodiálise)”, sem falar no desenvolvimento de doenças psíquicas, por conta da situação traumática vivida, como depressão e ansiedade, dentre outras. Impactos que, segundo o estudo, devem ser monitorados “ao longo dos próximos meses e anos, visando detectar alterações no perfil de saúde da população de toda a região afetada”. 

Ainda durante o evento da Fiocruz, organizado pela Ensp, Icict e Presidência da Fiocruz, com o apoio do Instituto Oswaldo Cruz (IOC)/Fiocruz, os pesquisadores Carlos Machado e Mariano Andrade da Silva, do Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde - Cepedes, da Ensp/Fiocruz, e que trabalham em conjunto com os pesquisadores do Observatório, exibiram os dados que levantaram sobre o desastre-crime ambiental, com informações adicionais sobre a situação das barragens no Brasil, os critérios de riscos e o que foi observado desde o desastre ambiental de Mariana, com o levantamento das principais doenças que afetaram a população de Mariana, também em Minas Gerais, antes e depois do desastre ambiental em 2015, fazendo um paralelo com o que ocorreu em Brumadinho, e o que pode ser feito para minorar os riscos. 

Documentos divulgados e vídeo na íntegra
A nota técnica do Observatório de Clima e Saúde, as apresentações feitas durante o evento "Desastre da Vale S. A. em Brumadinho - Impactos sobre a Saúde e desafios para a Gestão de Riscos", links de matérias e informações sobre os desastres ambientais de Brumadinho e Mariana, além do vídeo do evento (transmitido pela VideoSaúde Distribuidora) estão disponíveis no site do Icict.

Fotos do evento: Peter Illicciev / Imagem do banner: Google Maps

Evento tem ampla cobertura da mídia

Agência Fiocruz de Notícias
Agência Fiocruz de Notícias
Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz
Portal Fiocruz
Portal Fiocruz
Informe Ensp
Informe Ensp
Informe Ensp
Campus Virtual/Fiocruz
Site do Observatório de Clima e Saúde
Site do Icict/Fiocruz
Site do Icict/Fiocruz
Site do Icict/Fiocruz
Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Folha de S.Paulo
Jornal O Globo
BBC News Brasil
Agência Brasil
Revista Exame
G1
G1
Estadão Conteúdo
R7
JovemPan Online
VioMundo
Rede Brasil Atual
O Tempo - Cidades
Brasil 247
Brasil de Fato

Cobertura / audiovisual
Jornal Nacional
Canal Saúde
Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz
VideoSaúde 
NBR 
TVBrasil
TVBrasil 
GloboNews 
GloboNews 
Rede Social Portugal-Brasil